Comissão por contratação de Ganso vira processo na Justiça de R$ 1,4 milhão contra o Fluminense

Comissão por contratação de Ganso vira processo na Justiça de R$ 1,4 milhão contra o Fluminense

Agentes que intermediaram negociação em 2019 alegam que Flu só pagou sete das 59 parcelas

A contratação de Ganso gerou mais um processo para o Fluminense enfrentar na Justiça. A "GD Sport", empresa dos agentes que intermediaram a negociação para a chegada do camisa 10 tricolor em 2019, entrou nas últimas semanas com uma ação na 13ª Vara Cível da comarca do Rio de Janeiro, cobrando R$ 1.404.121,92 de comissão não paga pelo clube. A notícia foi divulgada pelo site "NetFlu" e confirmada pelo ge, que teve acesso ao documento protocolado no tribunal.

Segundo a "GD Sport", o Fluminense firmou em fevereiro de 2019, ainda na gestão Pedro Abad, um contrato de comissão se comprometendo a pagar R$ 1.585.500,51 em 59 parcelas mensais de R$ 26.872,89. Porém, o documento afirma que o clube só honrou com as sete primeiras prestações, totalizando R$ 188.110,23, e está com as demais atrasadas desde outubro de 2019, já na administração de Mário Bittencourt.

O valor em aberto é de R$ 1.397.390,28, mas na ação a "GD Sport" cobra também juros e correção monetária, multa de 15% e 10% de honorários advocatícios, totalizando o valor da ação de R$ 1.404.121,92. Além disso, os agentes pedem que o Fluminense seja condenado a assumir as custas e despesas processuais. Ainda não há data prevista para julgamento.

Há quase três anos nas Laranjeiras, Ganso acumula 103 jogos, nove gols e cinco assistências com a camisa do Fluminense. Apesar de começar bem na primeira temporada, o camisa 10 tricolor perdeu espaço para Nenê entre 2020 e 2021 e atualmente se recupera de uma cirurgia no braço direito, que o tirou das últimas 22 partidas do time.






Categoria:Esporte

Deixe seu Comentário